20 dezembro 2010

ATA-ME©



Tapa-me os olhos!
Quero ver-te no silêncio.
Tocar tua escuridão.
Ser teu sonho mais leve.
Sentir-te com os olhos de dentro.
Venda-me!
Desvenda-me!
Meu corpo é teu véu, teu escudo,
teu segredo, teu alento.
...
Traga-me tuas cordas.
Ata-me!
Tua língua é minha amarra.
Teu gozo é meu altar.
Desata-me!
Arranca-me a casca.
Derruba-me os muros.
Invada o meu amar.
...
Ama-me!
Arranca-me os véus!
Seja meu hoje, meu antes,
meu tarde, meus cedos.
Minha fome por ti é urgência
e não sacia em meus dedos.
...
Amarra-me mais!
Por ti eu sou nua, por ti eu sou toda.
Ata-me a ti!
E que o resto se exploda!
...
Perdi a vergonha.
Dormi com o meu medo.
Não sou mais mistério!
Não sou mais segredo!



 

3 comentários:

Anônimo disse...

simplesmente sensacional! uma explosão de sentimentos descrita de forma meiga,direta e com uma força na escrita q contagia a nós todos,seus leitores cada vez mais fãs do seu trabalho,van

adoro-te !

beijos

@ken_paulosergio

(twitter)

eitasarau disse...

Van, organizo um sarau de artes em São Paulo que neste mes de janeiro terá como tema "o erotismo na arte". Gostaria de publicar poemas seus no blog do sarau. Você autoriza? Deixa a resposta lá no blog do www.eitasarau.wordpress.com , eu aguardo. Abraço da Marise

Fabrício Franco disse...

Gostei muito! A foto é sensacional, induz a múltiplos pensamentos. É você a fotógrafa?