28 junho 2008

ESPERAS


Ahhh, esses tempos em que não te tenho
E a minha pele quase não respira....
E o meu corpo é feito de latência e espera
Imerso na melancolia dos orgasmos.

Ah, esses tempos em que não te encontro
E o meu sexo se contrai em tremores...
E a minha pele arde em urgência e chamas
E as minhas febres te deliram e gritam.

Esses tempos em que eu amo e amar é a minha solitude
E o meu amor me sufoca e trai, disperso nessa longitude
Porque só me toca o teu eco e o vazio dos meus dedos
quando você se vai.... assim tão cedo...

Por Van Luchiari

5 comentários:

Carlos disse...

Triste, doloroso..., falta de plenitude. Será que há saída? Que seja momentâneo!

Three Love's disse...

uau...
será que há saída?

é incrível como você consegue falar de beleza assim.
mais uma vez, harmonia perfeita entre texto e imagem;

b.e.i.j.o.s.

Van disse...

Não há saída!
Mas há entradas....

Beijuca, moços.
;)

Tereza disse...

Uhmm essa posição é ótima para dar.

Não é foda quando somente os dedos preenchem o vazio...

Bjs.

Teu disse...

Este!!!!